quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Pimenta no Prato dos Outros é Saúde!

Artigo publicado na Revista Volare - julho/2010
por Alisson Lopes


Aliada ou vilã? Muitos são os mitos, medos e preconceitos que giram em torno da pimenta. Afinal, quais são os efeitos que a pimenta proporciona ao nosso organismo?
Em pó, em flocos, no óleo, no vinagre, defumada ou in natura, a pimenta está presente em varias culturas gastronômicas por todo o mundo. O termo pimenta vem do latin pigmentum, que significa pintar. Um corante em seu sentido original; mas a magia não fica só em suas cores e variedades, mas sim nos aromas, benefícios e sensações que cada variedade pode nos trazer.

É claro, os de paladar mais sensível devem tomar cuidado, e começar a apreciá-las aos poucos. Começando talvez com uma variedade como o Peperoncino ou a Biquinho, que evidenciam praticamente a doçura e sabor que as pimentas podem nos trazer, passando por doses de Dedo-de-moça, e quando menos perceber, estará procurando Habaneiros e Malaguetas frescas em alguma feira ou mercado.

Inclusive os pimentões se encaixam nos benefícios à saúde. Ao contrário do que dizem, a pimenta não é causadora de irritação ao estomago, e ainda possui propriedades cicatrizantes e bactericidas, o que auxilia na proteção da mucosa estomacal. São muito ricas em Vitamina C, algumas variedades até oito vezes mais que a mesma quantidade de laranja por exemplo. O organismo humano necessita da Vitamina C, para auxilio da absorção de Ferro, o que significa que acrescentar pimenta em pratos com carne, ou vegetais como couve e brócolis, é como catalisar essa absorção.

Tem ainda propriedades antioxidantes e protetores do DNA celular, contém bioflavonóides, e pigmentos vegetais que previnem o câncer; se enquadra na linha de alimentos termogênicos, que aumentam a temperatura (termogênese) e, para dissipá-la, o organismo gasta mais calorias. As pesquisas indicam que cada grama  de pimenta queima em media 45 calorias e sua picância ainda causa sensação de prazer. “A pimenta libera endorfina. Que dá uma sensação de prazer. Isso explica até porque que a pessoa come pimenta, embora a pimenta seja ardida”, diz Enio Cardillo Vieira, nutrólogo.


Quando comemos pimenta, o cérebro interpreta que a língua está pegando fogo e libera endorfinas, responsável pela sensação de prazer e eleva o humor, ou seja, essa iguaria não se encontra por aí aos montes por acaso ou por mero enfeite, pois por um ou mais de seus benefícios vale a pena entrar no maravilhoso e exótico mundo das pimentas.


Pimenta Bóde
Mercado Municipal de São Paulo


Nenhum comentário:

Postar um comentário